Blog do Garreto - A credibilidade é o compromisso da informação!

ÉGUAS- PRODUTOS SUPERFATURADOS NA MERENDA ESCOLAR DE CODÓ SALTAM DE R$ 2 PARA R$ 7,50

É uma pouca vergonha o que vem acontecendo nos municípios do Maranhão no setor da Educação no que diz respeito aos desvios de recursos públicos e superfaturamentos que prejudicam milhares de crianças no Estado.
Nesta terça-feira (25) mais um descaso foi denunciado, desta vez em Codó, comandada pelo prefeito Zito Rolim.
O Sindicato dos Servidores no Serviço Público Municipal entregou ao Ministério Público um documento com uma denúncia formalizada e uma lista de preços, visivelmente superfaturados na compra de produtos da merenda escolar. O sindicato pede que o MP investigue o caso.
A denúncia ocorreu após o Sindicato ter feito uma pesquisa de preços no mercado de Codó e descobrir que alguns alimentos estão bem abaixo dos valores praticados pela prefeitura.
Há exemplos gritantes na lista, como o preço do quilo do café comprado pela prefeitura a R$ 13,50 (lista da Distribuidora Seneca Ltda., pregão 04/2015 – compra feita em março de 2015).
Mas o item que mais chamou atenção pelo preço exorbitante foi o flocão de milho que em vários supermercados e mercearias custa apenas R$ 2 é vendido à prefeitura à R$ 7,50 o kg. Um verdadeiro disparate de preços.
“Pode-se observar, por exemplo, que o quilograma do flocão de milho é vendido no comércio local por R$ 2,40 (dois reais e quarenta centavos) e na lista da Secretara Municipal de Educação -SEMED – este valor salta para R$ 7,50 (…) Diante do exposto, o SINSSERM requer desta promotoria, que possa investigar a referida denúncia, afim de tomar medidas cabíveis. Caso esta denúncia seja enviada ao Ministério Público Federal, o sindicato solicita cópias do protocolo de envio”, diz o documento encaminhado ao MP.
Confira os preços na lista da merenda superfaturada:
Na última segunda-feira (24), o professor Antônio Celso Moreira, hostilizado por um vereador da base do governo de Zito, concedeu entrevista ao Blog do Acélio Trindade onde reafirmou que vai cobrar dos promotores um posicionamento sobre a denúncia de superfaturamento.
Categoria: Política

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*